O AMOR dura pra sempre?

Devido os acontecimentos do último ano, ando me questionando:

” O AMOR dura pra sempre?”

A pergunta não é se amor aguenta os desaforos da rotina, mas se amor de verdade é um sentimento que não termina.

Pensando em minhas histórias de “amores”, concluo (por hora) que amor de verdade, é sim eterno!

Porém os relacionamentos não são!

Esses com certeza terminam.

Irei me auto análisar para fazer jus a essa idéia.

Vamos lá:

Meu primeiro relacionamento mais sério, será que foi amor de verdade?

Com certeza foi um sentimento forte.

Afinal foi o primeiro.

Agora, passados mais de 12 anos, eu sei que a inexperiência fez tudo ter maior imensidão depois que acabou.

Hoje, após esse intervalo de tempo, e não tendo muito contato com a pessoa, sei que resta um carinho por tudo o que de algum modo significou em minha vida.

Ok, próximo!

Bem, no relacionamento seguinte, foi diferente, aliás, muito diferente.

Com certeza foi ele o meu primeiro amor.

Não só pelo tempo de convívio.

Mas pela quantidade de experiências.

Pelo crescimento.

Pelo aproveitamento da companhia.

E certamente pela “conexão” que foi estabelecida.

Bem, a relação acabou, mas e o sentimento, morreu?

Não, ele é diferente, se transformou, mas amor ainda existe, claro!

Eu explico:

Os gregos tinham várias palavras para definirem o amor, usavam até variadas conotações.

O que hoje eu sinto pela pessoa (com quem convivi quase 8 anos da minha vida), certamente não é o sentimento que une os amantes.

Mas um amor que se baseia no respeito, no carinho e na gratidão pelo que foi bom, quando vivido em parceria.

Ok, em partes concordo que sem os outros adjetivos do amor (paixão, tesão, desejo, convivência…), essa “relação” não pode ser considerada um amor eterno.

Mas amor (como já enfatizei) dá-se, e sente-se em muitas categorias/derivações.

Outra questão:

Amigos próximos já me confidenciaram que para eles, o que permite durar é a conquista diária, já que nenhum amor é suficiente forte para suportar cara feia, relaxo, meia furada e dor de cabeça.

Caríssimos eu também acredito que cara feia, meia furada e falta de companheirismo, acabam com uma relação.

Essas são aquelas “coisas pequenas” que se acumulam, e detonam qualquer “status” de um casal.

No entanto, insisto:

“Se existe amor de verdade, ele até pode mudar de forma, de intensidade, mas não vai desaparecer.”

Importante: 

Voltando ao meu relacionamento mais longo, talvez daqui a algum tempo eu questione essa minha idéia de que ” foi amor de verdade.”

Posso descobrir daqui a “alguns instantes”, que talvez tenha sido loucura, ou então eu tenha amado alguém que idealizei, mas não existe como eu gostaria que fosse.

(Idealizar o outro (na minha opinião), é o primeiro passo para minar qualquer relação, mas isso será assunto para outro post!)

É aquele lance, quando a poeira abaixa e não sobra nenhuma cicatriz das nossas feridas, a gente descobre exatamente o que foi.

Ou não…

Uau, escrevi muito mas percebo que não conclui tanto sobre a questão do AMOR durar ou não, para sempre.

Mesmo assim ressalto que:

” Nenhum amor é igual, nenhum amor é imutável, porém, ainda acho que todo amor é eterno!”

Pra encerrar , deixo um “mini-poema” que li dia desses, mas não me recordo do autor:

“Este preceito está de pé: Todo ex-amor é um Deus ainda. Nós é que perdemos a fé.”

Anúncios
  1. #1 por Claudia Nogueira em 20 de janeiro de 2010 - 13:19

    Uauuuuuuuuuuuuuu!
    Parabéns pelo belo discursso, fico feliz que hoje possa fazer uma análise dessa de seus relacionamentos.
    Beijos!

  2. #2 por Claudia Nogueira em 20 de janeiro de 2010 - 13:21

    Ah! Sim, todo amor é pra sempre!
    É eterno! Apenas sofre transformações.

  3. #3 por Rodrigo em 20 de janeiro de 2010 - 13:27

    O problema é que as pessoas estão deixando de acreditar que o amor é eterno… Hoje é tudo mais prático… Como a maioria diz: A FILA ANDA… Acho tão escrota essa frase… kkkkkkkkkkk… O romantismo foi deixado de lado… Mas é bom ver que pessoas como você ainda param e refletem sobre isso…

    :0)

  4. #4 por Filipe Lázaro em 20 de janeiro de 2010 - 13:29

    Amor é como qualquer outro sentimento… raiva, ira, paixão…
    Tem início, meio e (talvez) fim, tudo depende de como vai ser levado e vivido.

    Beijos, TE AMO!

  5. #5 por Cris em 20 de janeiro de 2010 - 13:51

    Existe amor de verdade e ele é terno sim.
    Existe pessoas q vc nem acredita que ama.
    Amores de diferentes formas, mas esse amor o qual vc descreve eu concordo com a sua frase “o amor não acaba, mas as relações sim”.
    Amo tanta gente que passou na minha vida. Amores eros, amores ágape, amores fraternais …
    Há pessoas que passam em nossas vidas q não fazem nada pra ser amadas, elas simplesmenteconquistam o coração alheio.
    O mais importante é Só quem se ama, sabe o que é o amor pode dar amor.

  6. #6 por Alessandro em 20 de janeiro de 2010 - 13:57

    Uau…

    Acho difícil mesmo chegar a uma conclusão destas… o importante são as conclusões que vc conseguiu tirar dos seus relacionamentos!!!

    Engraçado, que muito do que vc escreveu, encaixou comigo… essa coisa do primeiro amor (que é bem uma descoberta), e como somos novos no assunto, não aproveitamos tão bem… etc, etc, etc…

    Enfim… acho que vamos aprendendo mesmo… caminhando… as vezes não tão rápido como queremos… mas, sempre em frente!!!

    As experiências ficaram guardas… e amadas na devida forma e proporção que o devem ser!!!

    É isso…

  7. #7 por Bárbara Félix em 20 de janeiro de 2010 - 14:05

    Todo amor é eterno até que percamos a fé nele. E a fé precisa ser alimentada. Por vezes nós alimentamos sozinhos, em outras é alimentado pelos dois.
    Também penso que é absurdo um mundo onde acham que é só apertar a tecla DEL nos sentimentos que eles desaparecem… Sentimentos tem caminhos tortuosos, não controlados e por isso jamais práticos.
    Hoje pensam que é fácil.
    É só cobrir as frustrações com a próxima pessoa da fila…
    Make pra isso não funciona.
    A grande maioria das pessoas faz questão de nos deixar mais vulneráveis do que já ficamos quando entramos no estado de amor. Criticam, dão receitas e nos cobram uma postura forte.
    Estou cheia de ter força. Não sou obrigada!
    Gosto de saber que posso ser vulnerável, pois assim posso viver amores plenos, com suas dores, seus prazeres, suas delicadezas…
    Evitar dissabores do amor… é acabar com a beleza dele. Está aí um constraste necessário.
    Continue amando e transformando você e as pessoas ao seu redor, amiga linda!!!
    Beijo!

  8. #8 por Helô em 20 de janeiro de 2010 - 16:12

    Quando a gente tem história de vida e grandes amores pode-se dar ao direito a ter um blog. Mas isso aliado à um timbre para a poesia, como no caso da minha amiga!
    Fico tão orgulhosa de vc!

  9. #9 por KSS em 20 de janeiro de 2010 - 20:45

    Se o amor é eterno, desejo cada corte em carne viva!

  10. #10 por zé ricardo em 20 de janeiro de 2010 - 22:17

    Oi Paulinha! Grande beijoooo!

    Parabéns pelo texto, vc conseguiu tomar minha atenção por longos minutos, lí, pensei e depois filosofei, não consegui chegar a uma conclusão, agora to estudando, hehehe. Vou resumir algumas das minhas divagações, para ver se vc de repente vc me nos dê uma luz: Me parece que o amor é eterno, passageira é a paixão! Montaigne diz que a felicidade do casal, excluindo aquela do “fogo do começo”, só existe na “amizade marital”, que é a tradução do que é o amor. E foi exatamente esse trecho que me fez pensar sobre o que vc escreveu dizendo que a relação acaba, mas o amor não, e eu acrescentaria mais, não se esquece quem se amou, arruma-se outro. Por isso, que as vezes dizemos: não estou mais apaixonado (a) por ele (a), mas não consigo deixar, ou então, ainda o desejo, além disso ele (a) é meu melhor amigo. Tanto isso é verdade, que amamos nossos amigos e deles sentimos falta, mas não sofremos ou caímos em depressão. E já ressalto que me parece não haver diferença de “amor amigo” para “amor amante” pelo simples fato de na maioria dos casos não haver sexo entre aqueles primeiros, até porque, poucos poderão negar que seu amante na pior das hipóteses é seu confidente em algum grau.
    Enfim, a meditação não acabou e eu continuo a divagar, …, por sua causa também pensei que só se pode amar quem já foi amado, ou seja, só dá amor quem já recebeu, e nesse ponto, como foi gostoso ler seus relatos, pois tanto amor que vc descreveu significa que vc deve ter recebido muitooooooooo, o que é maravilhoso, significado de amiga feliz, ….
    Chega, não vou ocupar todo seu blog, da próxima vez vou tentar só ler e dizer que vc está de parabéns, não só pelo texto, mas pela bela história; seu amor de 08 anos deve estar amando o que vc escreveu, especialmente por saber que o amor ainda existe seja lá de que jeito for……
    Bjo bjo bjo bjo

  11. #11 por Vanessa em 21 de janeiro de 2010 - 5:27

    Você sempre me surpreende!!!

  12. #12 por Sarah em 21 de janeiro de 2010 - 13:10

    “Se existe amor de verdade, ele até pode mudar de forma, de intensidade, mas não vai desaparecer.”

    isso me faz ter esperança 🙂

  13. #13 por marcela cunha em 21 de janeiro de 2010 - 21:18

    Muito bom isso que foi dito nesse texto. Acredito que o amor é eterno, sim. E as pessoas inesqueciveis tb.

  14. #14 por Luciana Zanetti em 22 de janeiro de 2010 - 2:33

    Eu acredito em amor eterno… e pessoalmente já vivi mais de um.

  15. #15 por Audácia Pura em 4 de fevereiro de 2010 - 20:39

    …sei não. Sei não…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: