– Prosseguir –

Mamãe disse-me um dia quando ainda era pequena, que a gente não chora por amor.

E se chora cada gota de lágrima é um pouco do amor que vai embora.
Guardei.
Hoje, levo umas cenas que pintamos juntos.
Umas pancadas do lado de dentro que nos demos, nossa afinidade descontrolada…
O intenso e o delicado das oscilações junto com a certeza da minha segurança.
Levo lamúrias sertanejas, conversas sem fim, fumaça.
Muita fumaça ao teu lado.
Guardei.
Guardamos.
E o que extrapole, fica resevado aos que hão de vir.
E virão.
Se dói?
Dói.
Mas deixa explodir.
Minhas verdades valem, porque eu acredito no que é belo.
Eu entro, arranco, finco, pinto, desenho.
Desbaratino e devolvo.
Como um sopro que arranca de mim um alívio doente.
Praga.
Parece.
Hoje sou vermelha e você, cinza.
Insisto no que é colorido e acredito quando meus olhos brilham.
Insisto no que é lindo.
E verdadeiro.
E o bom da vida vai prosseguir…
Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: