Eterno Enquanto Durar

É  quase impossível explicar a paixão e, consequentemente, os apaixonados.

Os cientistas colocam eletrodos nos seus cérebros para tentar mapear o turbilhão que acontece lá dentro.

O cupido acha isso uma bobagem, já que ele é o grande responsável por todas as paixões.

Nem a guru Wikipedia ou o oráculo Google conseguem encontrar uma definição perfeita para esse sentimento que tira a fome e a razão.

O certo é que a maioria dos apaixonados um dia se enche de coragem e passa para o próximo passo: o namoro.

Eu poderia jurar que a cola Super Bonder e o GPS foram inventados em homenagem aos namorados – especialmente no início do namoro, onde 24h parecem pouco e é preciso estar junto 48h por dia.

Haja assunto e fôlego.

É um tsunami do bem, tão devastador quanto empolgante.

O casal se esconde sob um filtro cor de rosa.

Ninguém consegue prever por quem vai se apaixonar.

Às vezes uma risada desencadeia tudo, ou um comentário inesperado, ou um olhar escannedor (devidamente correspondido), ou um ímã escondido no bolso do outro.

Eu apostaria minhas fichas numa palavrinha: química.

Só ela faz dois completos estranhos se apaixonarem, assim como dois velhos conhecidos.

Colegas de trabalho também podem sentir o crachá saltitar e o coração querer sair pela boca.

Tem namoros que duram pouco, tem namoros que duram tempo demais, tem namorado que não se decide e passa a ser chamado de namorido, tem amigos que ajudam, tem família que atrapalha, tem confiança e insegurança, tem o ciúme que coloca um ponto final em romances que poderiam ter mais páginas.

E tem o final feliz, que de final não tem nada porque é sempre um recomeço.

Eu acho que o namoro é feito de vírgulas, de uma vontade enorme de continuar junto nas próximas frases, de momentos prazerosos que vão se transformando em parágrafos, de pequenas pausas para respirar e se beijar de novo.

Apaixonados de todas as idades, comemorem o dia 12 como se fosse a primeira vez.

Com aquele brilho nos olhos, com a boca seca e as mãos dadas, com a certeza de que vocês merecem um presente-surpresa mas, acima de tudo, a presença um do outro.

E se não for pedir muito, que seja uma noite de lua cheia, de champanhe gelado e declarações calientes.

No Dia dos Namorados, que nenhum “Eu te amo” fique sem resposta.

(Magali Moraes)
Anúncios
  1. #1 por Barbara Pinardi em 15 de junho de 2010 - 11:53

    Oi, Ana Paula. Tudo bem?

    Estou trabalhando num projeto educacional com a Fundação Roberto Marinho chamado Aprendiz Legal e gostaríamos de usar um pequeno texto seu, publicado no twitter, no material didático do nosso projeto.

    Gostaria, por gentileza, que você entrasse em contato comigo pelo email barbara@animusconsult.com.br ou pelo telefone (11)3258-2626, para que eu possa lhe explicar melhor o projeto.

    Muito obrigada!

    BARBARA PINARDI
    ANIMUS CLEARANCE & ENTERTAINMENT

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: