Eu LEIO e gosto de Caio Fernando Abreu

Antes de tudo, pausa: as palavras do Caio F. desnudam, acariciam, internalizam e, quando não curam, amenizam a dor…

“Eu sentia profunda falta de alguma coisa que não sabia o que era. Sabia só que doía, doía. Sem remédio.
Algo sempre nos falta — o que chamamos de Deus, o que chamamos de amor, saúde, dinheiro, esperança ou paz. Sentir sede, faz parte. E atormenta.
A vida é tecelã imprevisível.

Guarde este recado: alguma coisa sempre faz falta. Guarde sem dor, embora doa, e em segredo.” – Caio F.

Anúncios
  1. #1 por Roberta Paulucci em 4 de agosto de 2011 - 15:58

    Simplesmente lindo!!! O poema e vc!!! #Amo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: