Arquivo de novembro \23\UTC 2012

Pare de se GLORIFICAR como ocupado!

“Um dias desses me deparei com a frase aí de cima e me identifiquei porque é incrível  como a gente glorifica o ato de estar ocupado.

Parece que o bonito é ser, estar ocupado sempre, é ter mil coisas para fazer.

Pra que ter tempo pra descansar, curtir o dia, estar presente na vida de pessoas queridas?

Bobagem, time is money!

E assim, vamos entrando nessa bolha de uma vida corrida.

Perdemos um bolinho de aniversário dali, um carinho daqui, contamos histórias com versões menores para as crianças, torcendo para que elas caiam logo no sono, e até  mandamos mensagens antes de ligar para o amigo pedindo permissão, pois não podemos incomodá-lo, ou melhor, roubar o tempo precioso daquela pessoa.

Se ligou só para falar amenidades, então procure logo um psiquiatra – você é considerado  o louco, o sem noção do século vinte e um.

Tudo bem, posso estar exagerando, às vezes as pessoas não podem  atender porque estão em uma reunião qualquer, por isso a gente manda a mensagem antes.

Bom, mas esse é um post só pra me lembrar que é bom não esquecer que o tempo passa também, e de uma hora para outra, não há como resgatar momentos perdidos.”

Deixe um comentário

Suave Convite

Nos tempos modernos, torna-se cada vez mais frequente o surgimento de transtornos emocionais e diversos tipos de fobias e angústias sociais.

Isso demonstra o grau de infelicidade de muitas criaturas.

Tem sido comum a alma humana buscar o alento e apoio nas coisas materiais ou nas pessoas.

Viagens, compras, jogos de azar, entrega às fartas mesas e à embriaguez, férias prolongadas – tudo constitui um caminho comum na busca incessante de se equilibrar emocionalmente.

A desilusão é certa quando se busca o alívio em algo material.

Com o tempo, tudo isso leva ao enfado e ao descontentamento.

As amizades, quando não são sinceras, se esvaem com o tempo.

As variadas terapias que temos à disposição, muitas vezes não trazem o resultado que o indivíduo busca.

*   *   *

Jesus, nosso celeste Amigo, nos convida à Sua companhia para que tenhamos o amenizar das dores.

A proposta do Mestre é a do auxílio incessante: Vinde a mim que eu vos aliviarei.

Não existe a promessa de que o problema será retirado da vida de cada pessoa, pois todos têm que resgatar o que devem perante a lei de Deus.

Mas Ele nos oferece a certeza de que está sempre conosco, iluminando nossos caminhos, para que nos sintamos fortalecidos ao enfrentar as dificuldades.

Com Jesus Cristo temos o discernimento para entender que ninguém se acha no mundo sem nobres objetivos.

No quadro de todas as lutas humanas, a ajuda de Jesus é essencial para a conquista da harmonia física, mental e espiritual.

Poucos de nós paramos para meditar no verdadeiro papel do Cristo na vida de cada um.

Se permitirmos que Ele se mantenha vivo em nossos corações, alcançaremos com mais facilidade a coerência e a lucidez nas atitudes e nos sentimentos.

Jesus prossegue socorrendo a pequenez humana e, nos dias de insegurança, Ele representa para nós um foco de luz.

Faz o convite diário a todas as criaturas, sem distinção e, com certeza, nos aguarda de braços abertos, cheio de esperança de que busquemos conhecê-lo e aprendamos a amá-lo com os nossos mais sinceros sentimentos.

*   *   *

O apoio do Cristo é de importância capital para cada um e para todos nós.

Se, por um lado, Ele não retira o fardo da quota das nossas responsabilidades, por outro, jamais nos deixa à míngua da Sua luminosa presença, o que será sempre garantia de fortalecimento para o enfrentamento da asperidade.

O Cristo é, assim, para nós, a fonte do ansiado alívio para todos os tormentos, para todas as lutas e dores, impulsionando-nos para que aprendamos a solucionar intrincados enigmas por meio da nossa comunhão com os Seus ensinos.

Não apenas nas quadras de aperto e infelicidade, mas, também, quando tudo nos sorri, quando o sol brilha sobre as nossas estradas, pois esse é o melhor tempo de fixarmos o aprendizado para os tempos de invernia.

Busque-O, você também, em cada dia da sua vida, com alegria interior, instalando em si mesmo os prenúncios da paz que o vacinará contra os maus tempos da alma, dando-lhe resistência para facear, com bom ânimo, todo e qualquer testemunho pelo qual tenha que passar. 

Redação do Momento Espírita, com base no cap. 3, do livro Quem é o Cristo.

Deixe um comentário